Quanto Ganha um Técnico em Segurança do Trabalho


Saiba qual é a média salarial de um Técnico em Segurança do Trabalho.

Com o aumento da preocupação com a saúde e a segurança do trabalhador e o endurecimento das indenizações em caso de acidente de trabalho, a profissão de Técnico em Segurança do Trabalho está cada vez mais em alta no mercado.

Confira a seguir quanto ganha um Técnico em Segurança do Trabalho em cada Estado brasileiro.

⇒ Leia também: Como Surgiu a profissão do Técnico em Segurança do Trabalho.

Piso salarial dos Técnicos em Segurança do Trabalho

O piso salarial da categoria é determinado por uma negociação entre sindicatos de trabalhadores e de empregadores, que dá origem à chamada Convenção Coletiva de Trabalho. Cada Estado da Federação tem a sua Convenção Coletiva, que é atualizada periodicamente.

Alguns estados têm diferentes pisos para cada área de atuação, como por exemplo indústria, comércio ou hospitalar. Para saber qual é o piso da sua região, acesse o site do seu sindicato.

⇒ Leia também: O que faz o Técnico em Segurança do Trabalho?.

Média salarial dos Técnicos em Segurança do Trabalho brasileiros

O salário pago a um Técnico em Segurança do Trabalho varia de Estado para Estado. Embora a responsabilidade seja a mesma, o salário costuma ser maior nos Estados mais industrializados.

Segundo o site de empregos Catho, um Coordenador de Segurança do Trabalho chega a ganhar em média R$ 6.700,00. Confira a média nacional de salários, segundo o site:

  • Estágio em Segurança do Trabalho: R$ 724,99;
  • Auxiliar Técnico em Segurança do Trabalho: R$ 1.289,85;
  • Assistente em Segurança do Trabalho: R$ 1.426,36;
  • Professor de Segurança do Trabalho: R$ 1.803,33;
  • Analista de Segurança do Trabalho: R$ 3.231,68;
  • Técnico em Segurança do Trabalho: R$ 2.431,16;
  • Analista de Qualidade, Segurança, Meio Ambiente e Saúde: R$ 3.069,46;
  • Supervisor de Segurança do Trabalho: R$ 3.523,86;
  • Coordenador de Segurança do Trabalho: R$ 5.272,07;
  • Coordenador de Saúde, Segurança e Meio Ambiente: R$ 6.732,89.

Nesta outra relação, a média salarial real em cada Estado brasileiro:

  • Alagoas: R$ 1.907,09;
  • Amazonas: R$ 2.216,75;
  • Bahia: R$ 1.999,01;
  • Ceará: R$ 2.102,31;
  • Distrito Federal: R$1.879,69;
  • Espírito Santo: R$1.985,23;
  • Goiás: R$1.922,18;
  • Maranhão: R$1.908,76;
  • Minas Gerais: R$ 1.930,78;
  • Mato Grosso do Sul: R$ 1.852,71;
  • Mato Grosso: R$ 1.952,97;
  • Pará: R$2.018,24;
  • Paraíba: R$1.835,82;
  • Pernambuco: R$ 1.968,88;
  • Piauí: R$ 1.947,50;
  • Paraná: R$1.942,85;
  • Rio de Janeiro: R$ 2.004,06;
  • Rio Grande do Norte: R$ 1.737,39;
  • Rio Grande do Sul: R$1.915,61;
  • Roraima: R$ 1.751,14;
  • Santa Catarina: R$1.973,91
  • Sergipe: R$1.930,85;
  • São Paulo: R$ 2.186,43.

Gostou da publicação sobre quanto ganha um técnico em segurança do trabalho? Então, aproveite e leia também: Porque fazer o Curso Técnico em Segurança do Trabalho.


Veja também

Comentários

  1. Roberta Araújo da Costa

    São Paulo é o estado que paga um piso (Convenção coletiva 2015/2016 valor de R$ 2,958.37) maior que demais, falo do Técnico em Segurança do Trabalho, minha profissão com Gestão Ambiental, 15 anos de experiência e a 5 desempregada, devido à crise. Fui demitida por conta de redução de custos (empregados) na fábrica, que tinha 3 turnos hoje está só com 01. Lamento nossa profissão ser existente por obrigação do empresário atingir um número de funcionários e grau de risco, ficamos nessa necessidade para atuar. Independente do ótimo profissional, falou em cortar curtos, estamos encabeçando as listas.

    Responder
  2. João Henrique

    Infelizmente esse piso só é respeitado na maioria das vezes por 10 ou no máximo 20%, aqui no Rio de Janeiro a média é de R$ 1.200,00 á R$ 1.700,00 e se quiser ganhar esse salário de 1700,00, você tem que ter um bom tempo de experiência e um currículo invejável. Por isso e por outras coisas a área está ficando pobre de bons profissionais, pois não adianta você ter todo o conhecimento da área e tomar uma enorme responsabilidade contigo se o seu salário não te acompanha. Tem muito TST por aqui que já abandonaram a área e muitos estão querendo abandonar por isso.

    Responder
    1. ocione lima da silva

      Realmente estou na área a cinco anos e faz 1 ano desempregada salários baixo muita responsabilidade pouco dinheiro falta vagas.

      Responder
  3. Mauricio Lourenço

    É,…..esqueceram de Palmas no Tocantins???? Lá também tem muitos Tsts na luta a favor da prevenção de acidentes….e tem um Sindicato da classe!!! Pois é Roberta, nossa área tem uma sofrência daquelas, principalmente nos momentos em que passa nosso País. Seria oportuno também, a quem interessar possa, seguir os caminhos do empreendedorismo, constituir uma micro-empresa e vender EPIs & EPCs…..que tal??? Na crise temos que tirar o S….CRIE.

    Responder
    1. Alberto

      Vdd … O piso do tst no Tocantins .me não Falam . Uai Tocantins é um estado tbem do Brasil e sim temos sindicato ..mm então quando for fazer esta enquete …Mas claro certifique dos 26 estado no caso 27 DF mais cedo falaram dele mais o TO não. …..

      Responder
  4. Lourenço

    Eu tenho 12 anos de Experiência em TST. Laguei esse ramo devido a responsabilidade ser muito grande e o salário muito baixo. Hoje eu trabalho de pedreiro, mecânico montador e lixador, e tenho menos responsabilidade e ganho muito mais. Quando algum amigo fala de fazer o curso de TST, eu aconselho não fazer, procurar qualquer outro curso menos o de TST.

    Responder
  5. ocione lima da silva

    Baixa remuneração muitas pessoas formandas, poucas vagas descaso com nós profissionais da área desemprego total estou desempregada a um ano e olha q tenho experiencia na área aqui em pernambuco.

    Responder
  6. Roseane Santos

    Misericórdia! Depois de ver esses comentários, a pessoa ate se entristece, a pessoa estuda pra ficar desempregada????????????

    Responder
  7. Renderson Eduardo

    Acho que não é bem assim, sabemos que qualquer profissão exige muito e depende de nós mesmos para conseguir oque temos como objetivo, tem pessoas que estudam para igualar com os profissionais que já estão no mercado, desse jeito fica difícil mesmo arrumar uma empresa que lhe pague bem, temos que estudar ao ponto de ser diferenciado e mostrar para si,que não sou apenas mais um técnico, e sim, o técnico. Não vamos desvalorizar a profissão que escolhemos para seguir, porque se vocês mesmo se desvalorizam nenhuma empresa vai valorizar, vamos se capacitar e crescer na profissão sem derrubar ninguém. Sou pernambucano e moro atualmente em Mato Grosso do Sul. e acredite, MS ta faltando técnicos apaixonado pela profissão, grande abraço pessoal.

    Responder
  8. Sergio Ricardo de Goes

    Caramba…estou pensando em fazer esse curso e mudar de área. Pessoal….é tão ruim assim ???

    Responder
  9. Gleisson Alexsandro Duarte

    No estado de Minas Gerais ser técnico em Segurança do Trabalho é muito difícil, muita das vezes você acaba executando atividades secundárias e não tem o merecimento no salário. Eu torço para um dia existir um piso salarial no meu estado. Chega ser muito frustrante.

    Responder
  10. Italo Sampaio Jeronimo

    nossa , povo só reclama slk . aqui no paraná está sobrando vagas no mercado e o salário é mt bom , conheço alguns que ganham na faixa de 3000 reais , então parem de reclamar!

    Responder

Comentário