DDS Conservação e Higienização de EPI

Hoje, através deste Dialogo Diário de Segurança (DDS) descreveremos algumas dicas básicas de conservação e higienização de EPIs. Procedimentos básicos, porém bastante importantes para a segurança e saúde do trabalhador.

A sigla EPI significa Equipamento de Proteção Individual, que é regulamentado pela Norma Regulamentadora nº 06 (NR-06) da Portaria MTb n.º 3.214, de 08 de junho de 1978.

De acordo ao subitem 6.1 da NR-06, o Equipamento de Proteção Individual (EPI) é todo dispositivo ou produto, de uso individual utilizado pelo trabalhador, destinado à proteção de riscos suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde no trabalho.

É dever do empregador fornecer o EPI, gratuitamente, bem conservado e em perfeito funcionamento de acordo com o risco de cada trabalhador, bem como exigir, fiscalizar e orientar sobre a forma adequada de usar e conservar o equipamento de proteção individual.

Deveres dos trabalhadores

De acordo com a NR-06, o trabalhador possui determinadas responsabilidades com o EPI:

  • Usá-lo adequadamente;
  • Usá-lo somente para o objetivo a que se destina;
  • Guardar e conservá-lo de forma apropriada;
  • Cuidar da higienização do EPI após seu uso;
  • Informar ao empregador sobre possíveis estragos ou qualquer alteração;
  • Cumprir as determinações do empregador referentes ao uso do EPI;
  • Solicitar substituição, quando necessário.

A importância da conservação e higienização de EPI

A higienização do EPI é um procedimento fundamental na preservação da saúde do trabalhador, sem esta etapa, a saúde do trabalhador poderia estar comprometida, pois a falta de higienização dos EPI’s aumenta o risco de infecção e de contaminação por vírus, bactérias e fungos.

A conservação de EPI diz respeito ao modo como é guardado, manuseado e higienizado, para que tenha um maior tempo de duração e uma maior eficácia, sem que traga riscos adicionais à saúde e a segurança do trabalhador.

⇒ Leia também: DDS Coronavírus.

Como higienizar o EPI

Há algumas dicas ou orientações para que a higienização de EPI seja feita apropriadamente.

De modo geral, todos os EPIs devem ser guardados em locais limpos e sem umidade, pois esta condição favorece a proliferação de fungos e bactérias. Mas, de forma específica, cada equipamento exige uma maneira própria para ser higienizado, confira:

  • Calçado de segurança: manter a palmilha sempre seca, guardá-lo em local arejado, se possível, alternar o uso dos calçados, lavá-los ou limpá-los com água limpa e secar na sombra. Para os calçados de couro, recomenda-se o engraxe para a conservação do produto;
  • Capacete: após a jornada do dia, limpá-lo com pano limpo úmido, eliminando a sujeira acumulada durante o dia;
  • Óculos: lavá-los com sabão neutro ou detergente e água corrente sempre após o uso diário ou toda vez que o mesmo ficar embaçado, engordurado ou com sujeira atrapalhando a execução da atividade;
  • Protetor auditivo: ao final da jornada diária, lavá-lo com água limpa e sabão neutro, para que as secreções do ouvido e outras sujeiras sejam eliminadas. A secagem deve ser natural e na sombra, outra medida bastante importante, é sempre utilizar os plugins ou as conchas do protetor auditivo no mesmo lado do ouvido, para isso, indica-se marcar ou fazer um nó cordão em um dos lados;
  • Respirador: jamais deixá-lo em local com sujeira. Ao final do dia, passar um pano limpo úmido e secá-lo com papel toalha descartável, bem como trocar o filtro periodicamente. Os respiradores descartáveis devem ser descartados corretamente após o uso.

Lembrando, que a segurança do trabalho não é somente responsabilidade da empresa ou dos profissionais do Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT), mas de todos os trabalhadores.

Compartilhar o texto:

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 5 =

Utilizamos cookies para melhorar o desempenho e a utilização do site. Saiba mais