Bullying no Trabalho


É comum ouvirmos relatos de pessoas, pais, professores e conhecer campanhas a respeito de bullying na escola, mas infelizmente não se fala muito sobre bullying no trabalho e é algo que acontece frequentemente no ambiente laboral.

Ao falar de bullying automaticamente falamos de diversidade e da dificuldade em aceitar e reconhecer o outro como um indivíduo com suas diferenças, esta não aceitação somada ao desrespeito gera o comportamento de bullying, independente do cenário e da faixa etária.

Falar sobre esta situação funciona como uma medida contra a violência e sabe-se que o bullying é uma forma de violência, tanto física como psicológica e que causa danos à vítima.

O que é Bullying no Trabalho?

Entende-se como bullying no trabalho a forma de assédio moral definida pela exposição de um funcionário através de comentários, atitudes, imitações, sabotagens, agressão física e exclusão, mas vale destacar que prática de bullying só é caracterizada como tal quando há repetição e prolongação das humilhações.

O perfil de quem pratica o bullying geralmente é de pessoas que se veem afetadas com alguma característica particular da vítima, o agressor pode ser qualquer pessoa presente no ambiente de trabalho, isto é, colegas de trabalho, clientes frequentes ou mesmo a chefia.

O problema em identificar a prática de bullying no ambiente de trabalho é que, muitas vezes, soa como uma brincadeira e o constrangimento da vítima também acaba se tornando um alvo de mais humilhação, pois além das agressões verbais ou físicas, a vítima passa a ser apontada como alguém que não aceita brincadeiras e isto diminui e exclui ainda mais a vítima.

⇒ Leia também: A importância de respeitar as diferenças no ambiente de trabalho.

Como Identificar o Bullying no Trabalho

Para diferenciar a brincadeira do bullying, é preciso primeiramente perceber se tal brincadeira traz algum constrangimento ou afeta negativamente alguém, além disso, é preciso observar se o teor da brincadeira é recorrente, se é algo repetitivo.

Mas o bullying no trabalho não é feito apenas de agressões mascaradas de brincadeiras, pode vir em forma de sabotagem, intolerância, críticas infundadas, xingamentos, tratamento diferenciado e negativo, bem como fofocas, comentários secretos, exclusão de atividades, decisões ou mesmo diálogos corriqueiros.

Consequências do Bullying no Trabalho

Os efeitos do bullying no trabalho são, obviamente, negativos, podendo incluir problemas emocionais, psicológicos, cognitivos e físicos. E vale destacar que quem sofre as consequências são a vítima e seus familiares e a própria empresa. Veja algumas possibilidades de consequência para a vítima:

  • Interferência na autoestima, o que influencia os relacionamentos pessoais dentro e fora do trabalho, queda na imunidade, desenvolvimento de transtorno depressivo, etc;
  • Desenvolvimento de quadros fóbicos, como fobia social e muitas outras;
  • Desenvolvimento de ansiedade, sendo muito comum a ocorrência de crises ansiosas e Síndrome do Pânico;
  • Suscetibilidade à estresse, já que o bullying no trabalho é um fator estressor;
  • Suscetibilidade à depressão e a depender do perfil da vítima, pode haver ideação ao suicídio;
  • Desencadeamento de distúrbios alimentares e digestivos;
  • Alteração da qualidade do sono;
  • Desinteresse por ir trabalhar, fazendo com que haja muitas faltas, sejam motivadas por um comportamento de evitação, seja pela ocorrência de doenças psicossomáticas que oferecem o ganho secundário da falta.

Vimos que há diversas consequências do bullying na qualidade de vida da pessoa afetada, agora veja abaixo algumas dentre várias consequências para a empresa:

  • Gastos com absenteísmo;
  • Gastos com a queda da produtividade;
  • Gastos com a saúde da vítima. É importante dizer que diversas doenças relacionadas ao trabalho podem ter o bullying no trabalho como um fator desencadeante que passa despercebido na maioria das vezes;
  • Processos judiciais no âmbito trabalhista;
  • Gastos com processo seletivo, devido à necessidade de recontratação;
  • Queda na credibilidade e reconhecimento da empresa;
  • Perda de talentos e retenção de indivíduos que se relacionam de forma inadequada.

⇒ Veja também: DDS Brincadeiras no Trabalho.

Como resolver problemas de Bullying no Trabalho

Infelizmente, a maioria das vítimas do bullying no trabalho lidam com a situação de forma passiva e o desfecho acaba sendo o desligamento ou afastamento devido o desenvolvimento de alguma doença.

No entanto, a melhor maneira de lidar com esta situação inclui as seguintes atitudes:

  • Refletir e identificar a situação, reconhecendo-se como vítima;
  • Se posicionar diante das agressões de forma ética e assertiva;
  • Comunicar o chefe ou seu encarregado;
  • Caso o agressor seja o chefe, conversar também de maneira assertiva com o mesmo para que a situação seja cessada, caso não resolva é preciso considerar se vale a pena contribuir com tal empresa.

Quando a vítima age com assertividade, sua a saúde e qualidade de vida são preservadas, por isso jamais deve-se aceitar agressões e maus tratos, além disso, é interessante ter testemunhas e provas que documentem a prática de bullying no trabalho para possível processo trabalhista.


Veja também

Comentário