Principais Doenças Ocupacionais no Brasil


Confira as principais doenças ocupacionais no Brasil.

As doenças ocupacionais são aquelas relacionadas ao desempenho da atividade profissional e que dão ao trabalhador os mesmos direitos a que tem o trabalhador que sofreu acidente de trabalho. Hoje, as doenças ocupacionais estão no mesmo patamar do acidente de trabalho do ponto de vista legal.

Mas nem sempre ocorreu desse jeito. Até a década de 1960, somente os acidentes de trabalho eram considerados enfermidades decorrentes da profissão. Foi na década de 1970 que as doenças ocupacionais ganharam outra conotação, a partir do crescimento da classe médica e industrial no país. As principais doenças ocupacionais do Brasil estão relacionadas às mais diversas profissões, da indústria ao escritório e crescem silenciosamente.

A partir de 1980, com o advento da informática, novas doenças ocupacionais ligadas a postura e riscos ergonômicos surgiram. A partir do ano 2000, houve crescimento significativo de doenças de caráter psicossocial, como depressão, estresse e síndrome do pânico.

Doenças ocupacionais, inimigas silenciosas

As doenças ocupacionais geralmente são silenciosas e lentas, desenvolvendo-se ao longo de anos. Muitos acabam exclusos definitivamente da profissão. Atualmente, há recursos preventivos como a análise ergonômica do ambiente de trabalho, exames médicos e outras atividades focadas na prevenção.

Conheça as principais doenças ocupacionais – Elas se dividem em alguns grupos:

Principais doenças ocupacionais por repetição

Principais doenças ocupacionais respiratórias

  • Asma ocupacional: provocada por inalação de partículas, como couro, poeira, algodão, sílica, madeira, cimento. Inicia com tosse crônica, falta de ar e chiado no peito. Pode levar a paradas respiratórias e câncer de pulmão.
  • Silicose: doença irreversível provocada pela poeira de sílica nos pulmões. O material se deposita na parte interna do pulmão, dificultando cada vez mais a respiração. Pode levar à morte por insuficiência respiratória.
  • Antracose: doença provocada pelo acúmulo de partículas de carvão nos pulmões. Comum em mineiros, carvoeiros, trabalhadores de grandes centros urbanos ou moradores de áreas muito poluídas.
  • Bissinose: doença provocada pelo acúmulo de poeira de fibras de algodão, linho e cânhamo nos pulmões.
  • Siderose: comum em trabalhadores de minas de ferro, é causada pelo acúmulo de partículas de ferro nos bronquíolos. Seu sintoma mais comum é a falta de ar.

Principais doenças ocupacionais de pele

  • Dermatose ocupacional: comum em mecânicos e trabalhadores da indústria, é causada pelo contato com graxa ou óleo mecânico e provoca reações alérgicas, criando placa na pele.
  • Câncer de pele: só é considerada doença ocupacional quando for resultante do ambiente de trabalho.

Principais doenças ocupacionais auditivas

  • Surdez: Pode ser temporária ou definitiva, sendo comum aos trabalhadores expostos a ruídos constantes. A perda acontece de forma progressiva, resultando ao trabalhador à perda parcial ou total da audição.

Principais doenças ocupacionais da visão

  • Catarata: Tal como ao câncer de pele, somente é considerada doença ocupacional, caso resulte da atividade profissional. Normalmente ocorre devido a exposição a altas temperaturas.
  • Desgaste da visão: Afeta, principalmente, os trabalhadores noturnos. pois desregula a produção de hormônios que ocorre durante o sono.

Principais doenças ocupacionais psicossociais

A pressão excessiva e o estresse são os principais motivadores de problemas de ordem emocional como depressão, estresse, ataques de ansiedade e síndrome do pânico. Consequentemente, são doenças perigosas que podem se tornar irreversíveis.

Como evitar doenças ocupacionais

Esteja atento aos primeiros sinais de desconforto físico ou mental. Procure auxílio médico. Dependendo do diagnóstico, pode ser necessário mudança de função ou até de profissão.

Usar EPIs, evitar jornadas exaustivas e saber lidar com pressão são outras formas de evitar as doenças ocupacionais. Praticar atividade física e ginástica laboral, respeitar os intervalos necessários e trabalhar com postura correta são aliados na prevenção.

A saúde deve sempre estar em primeiro lugar. Trabalhador saudável é bom para a família e bom para o patrão!


Veja também

Comentário