O que é Fisioterapia do Trabalho?


A Fisioterapia do Trabalho é uma especialidade da área da saúde que estuda a prevenção de doenças, a manutenção e recuperação da saúde do trabalhador, tal como a promoção da segurança no trabalho.

Entre as atribuições do Fisioterapeuta do Trabalho, a mais importante é evitar e/ou tratar as doenças crônicas degenerativas, conhecidas como LER (lesões por esforço repetitivo) e DORT (distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho).

Na publicação de hoje, confira quais são as atribuições do Fisioterapeuta do Trabalho no ambiente laborativo.

Como surgiu a Fisioterapia do Trabalho?

O aumento no número de doenças relacionadas ao trabalho se deu após a Revolução Industrial, com o aumento da carga horária de trabalho e as péssimas condições a que os operários eram submetidos. Aliado a esses fatores, a substituição do trabalho manual tornou os trabalhadores mais sedentários, propiciando o surgimento das doenças degenerativas.

A separação da fisioterapia do trabalho e ergonomia das outras áreas da Medicina ganhou espaço durante a Segunda Guerra Mundial, com o desenvolvimento de técnicas para reabilitar os soldados feridos em combate. Aos poucos, a ciência passou a ser adotada também nos outros ambientes de trabalho.

No Brasil, o primeiro curso superior foi criado em 1963 e a profissão foi regulamentada em 1969. A especialidade Fisioterapia do Trabalho, por sua vez, foi reconhecida em 2008 pelo Conselho Federal de Fisioterapia e em 2009 pela CBO (Classificação Brasileira de Ocupações).

⇒ Leia também: O que é Medicina Ocupacional?

Objetivo da Fisioterapia do Trabalho

O fisioterapeuta do Trabalho possui conhecimentos em várias áreas relacionadas à anatomia, biomecânica e saúde preventiva e atua para proporcionar um trabalho eficaz de prevenção e tratamento das doenças relacionadas ao trabalho.

Seu principal objetivo é a prevenção de lesões: para isso, o profissional busca orientar o trabalhador a criar hábitos saudáveis durante sua rotina. Pode também fazer intervenções para corrigir a ergonomia e a postura e promover sessões terapêuticas para aliviar dores e desconfortos causados pelo trabalho.

Deve, ainda, atuar junto ao empregador elaborando e implementando programas e treinamentos para a prevenção de acidentes e doenças ocupacionais.

A fisioterapia do trabalho também se ocupa do tratamento das doenças relacionadas ao ambiente de trabalho, da reabilitação e adaptações pós-tratamento e dos exames admissionais e periódicos obrigatórios.

Com essas ações, pode-se observar não apenas um impacto positivo na qualidade de vida do trabalhador dentro e fora da organização, como também a melhora no desempenho de suas funções e o aumento da produtividade.


Veja também

Comentário