Emissão de CAT no Acidente de Trabalho – Como funciona?


Tire suas dúvidas sobre quando e como fazer a emissão da CAT.

A emissão de CAT gera muitas dúvidas, especialmente em relação a quando ela deve ser realizada e quando é dispensável. Preparamos um guia completo para tirar todas as suas dúvidas.

O que é CAT?

CAT é a sigla para Comunicação de Acidente de Trabalho. É um documento que deve ser enviado pela empresa ao INSS para informar que um de seus empregados sofreu acidente de trabalho.

Quando emitir a CAT?

Toda vez que um funcionário da empresa sofrer acidente de trabalho.

Considera-se acidente de trabalho todo aquele sofrido em razão do trabalho a serviço do empregador, que cause incapacidade para o trabalho temporária ou permanente ou o falecimento do trabalhador.

Também são considerados acidentes de trabalho os acidentes de trajeto, em horário de almoço, doença ocupacional ou profissional e outros eventos ocorridos no local de trabalho, como agressão física, acidente provocado por colega de trabalho, desastres naturais, atos de terrorismo e sabotagem, entre outros.

A CAT deve ser emitida quando o acidente não gerar afastamento?

Sim, a emissão da CAT é obrigatória, sendo irrelevante se o acidente será motivo para afastamento do trabalho ou não.

Em caso de acidente com estagiário deve-se emitir a CAT?

Não. O estágio é uma relação voltada ao aprendizado e não configura relação de emprego, mesmo que seja remunerado. Estagiário não é segurado do INSS, portanto não deve ser emitida a CAT.

Qual é o prazo para emissão de CAT?

A CAT deve ser emitida em até um dia útil após o acidente. Caso o trabalhador venha a falecer, a comunicação deve ser imediata.

Como emitir a CAT?

A CAT pode ser emitida através do formulário disponível no link: http://goo.gl/PLLnLf ou diretamente em uma das agências da Previdência Social.

O formulário deve ser impresso em quatro vias: uma para o INSS, uma para o segurado ou seus dependentes, uma para o sindicato e uma para o arquivo da empresa.

Quais penalidades pode sofrer a empresa que não emite CAT no prazo?

O artigo 22 da Lei nº 8.213/91 determina que a empresa que deixar de emitir a CAT estará sujeita a multa, cujo valor varia entre o limite mínimo e o limite máximo do salário de contribuição do empregado. Em caso de reincidência, a multa pode ser aumentada.

Além disso, deixar de notificar acidente de trabalho é crime com pena de detenção de seis meses a dois anos e multa (artigo 269 do Código Penal combinado com o artigo 169 da CLT).

Por fim, a falta da emissão de CAT pode demonstrar má-fé ou desinteresse do empregador, abrindo caminho para uma eventual indenização por danos morais ao funcionário acidentado.


Veja também

Comentários

  1. Lucnete

    É a primeira vez que estou visitando este site. No entanto é um sonho que quero que se torne realidade de ser uma técnica de segurança no trabalho. Adorei esse site por isso gostaria muito de receber novidades deste site e fazer parte. Obrigado.

    Responder
  2. Eveline Mileppe

    Boa noite!
    Gostaria de saber mais especificamente sobre como resolver a emissão da minha cat.
    Me acidentei ontem e o médico de deu 5 dias de repouso.
    Como devo proceder em relação a cat.
    Como posso ter conhecimento se a empresa resolveu isso é como obter a minha via.
    Obrigada!

    Responder
  3. José Roberto

    Boa noite! Gostaria de saber como proceder em uma questão. Sofri um acidente enquanto trabalhava dia 17 de junho deste ano. Eu empurrava uma bobina e senti um estalo na mão esquerda, mas por estar com o sangue quente não senti nada na hora e continuei a trabalhar normalmente, naquele dia. Ao chegar em casa, tentei abrir meu portão e senti dor na mão, que já estava inchada. Trabalhei sábado e segunda-feira, respectivamente, com a mão dolorida, mas devido ao esforço da segunda-feira, não conseguia mais nem fechar os dedos direito. Procurei o ambulatório da empresa e comuniquei o ocorrido. Me enviaram para uma Clínica para fazer um raios-X e não deu nada na parte óssea, mas como minha mão estava inchada o médico me encaminhou para uma ressonância magnética, no seu laudo apareceu distensão e inflamação dos tendões. No dia seguinte, eu deveria retornar a empresa para a médica do trabalho avaliar meu caso, mas não podia nem mexer meus dedos, então pedi a um colega de trabalho que levasse a dispensa de três dias, que o médico havia me dado. Após isso, a médica do trabalho me afastou do meu setor de trabalho, mudou meu horário e me colocou para trabalhar no setor de Segurança do Trabalho, mas até agora não abriu minha CAT. O que devo fazer?

    Responder
  4. Paulo Cesar Pesce Silva

    Bom dia meus amigos, tenho uma dúvida, um funcionário sai da empresa no horário do almoço para ir ao banco e sofre um acidente com a moto, não traz para a empresa a cópia do B.O e só trás o atestado médico, devo abrir CAT, o fato dele cair no horário de almoço no trajeto ao banco é considerado acidente de trabalho?
    Obrigado a todos.

    Responder

Comentário