O que é Pneumoconiose?

A saúde do trabalhador é um dever do estado, mas também deve ser uma preocupação das organizações, isto é, as empresas devem oferecer as condições necessárias para que a saúde de seus funcionários seja preservada, isto inclui a oferta de material e equipamentos que protejam o indivíduo e assim evite o desenvolvimento de determinadas doenças.

Muitas doenças relacionadas ao trabalho são doenças respiratórias, uma delas é a pneumoconiose, cujo significado vem de pneumo que se refere ao pulmão; conion, que se refere a pó, dessa forma, entende-se como uma doença causada pela inalação de pó.

Na verdade, se trata de um tipo de doenças relacionadas à inalação de partículas presentes no ambiente de trabalho, estas partículas são substâncias suspensas no ar que são nocivas aos pulmões, como sílica livre, amianto, poeira de cimento, poeira de carvão, talco mineral, rocha fosfática, óxido de ferro, óxido de estanho.

Continue lendo o presente artigo para conhecer mais sobre esta doença e para compreender porque ela é relacionada ao trabalho.

Sintomas da Pneumoconiose

Embora sejam comuns casos de pneumoconiose assintomáticos, a maioria apresenta a sintomatologia que inclui tosse seca, chiado no peito, sensação de falta de ar, além disso, em casos mais graves, pode-se apresentar ainda, extrema dificuldade de respiração e de circulação, ocasionando em uma pigmentação azulada nos lábios e nas unhas e, por fim, nos casos com gravidade ainda mais intensa, pode ocorrer inchaço nas pernas e nos pés, indicando alteração cardíaca.

Tipos de Pneumoconiose

A pneumoconiose pode ser não-fibrogênica ou fibrogênica. Para entender cada tipo, é preciso saber o que é fibrose pulmonar, trata-se de um espessamento da parede dos pulmões decorrente de danificação, este espessamento faz com que os pulmões percam a elasticidade e a respiração torna-se difícil.

A pneumoconiose não-fibrogênica é a alteração pulmonar cuja partícula causadora não tem potencial fibrogênico, ou seja, não causa fibrose no pulmão, a saber: siderose, baritose, carvão vegetal, rocha fosfática, etc.

A pneumoconiose fibrogênica, por sua vez, é causada por partículas com potencial fibrogênico, por isso, este tipo é mais grave e geralmente causa dificuldade de respiração e problemas de circulação.

Causas da Pneumoconiose

A pneumoconiose pode ter diferentes causas, porém de uma forma geral, sempre é causada pela inalação de uma substância nociva. Portanto, de forma específica, as causas são as diferentes partículas inaladas, verifique abaixo a relação entre o tipo de pneumoconiose e suas causas:

  • Silicose: pneumoconiose causada pela inalação de sílica livre cristalina, de forma que cada grão desta partícula causa um ferimento no pulmão, causando cicatrizes e portanto, fibroses;
  • Asbestose: causada pela inalação de pó que contenha fibras de asbesto, um mineral fibroso, ou seja, as fibras se soltam com facilidade provocando uma poeira fina;
  • Pneumoconiose por abrasivos: os principais abrasivos são a alumina e o carbeto de silício, estas partículas são comuns em ambientes metalúrgicos;
  • Pneumoconiose por berílio: esta, por sua vez, é causada pela inalação de fumos ou poeira de berílio, um metal alcalino-terroso utilizado para fundir outros metais, porém é altamente nocivo à saúde.
Tratamento da Pneumoconiose

Para todos os tipos de pneumoconiose, a primeira medida a ser tomada é interromper a exposição ao ambiente onde se encontra as partículas causadoras, isto significa que o trabalhador deve ser afastado da empresa pelo tempo que o médico indicar necessário, podendo ser definitivo.

A administração de medicamentos, por sua vez, nem sempre é uma medida obrigatória, pois muitas vezes o próprio afastamento é suficiente para que os pulmões retomem as funções normais. No entanto, há casos que exigem o uso de corticóides.

Aos casos que apresentam insuficiência respiratória é indicada a oxigenioterapia, que consiste na administração não invasiva de oxigênio para que as células recebam a quantidade necessária de oxigênio, uma vez que os pulmões não estão aptos a promover devido à doença.

Como evitar a Pneumoconiose

É responsabilidade dos gestores promover medidas de higiene organizacional, de forma que a saúde do trabalhador seja garantida. Acompanhe abaixo quais são estas medidas preventivas em relação à pneumoconiose:

  • Umidificação do ambiente;
  • Lavagem e limpeza do piso, paredes e da mobília;
  • Ventilação e exaustão adequadas;
  • Escolha dos melhores produtos, considerando a toxicidade dos mesmos;
  • Lavagem de roupas e tecidos no ambiente de trabalho, para evitar contaminação de familiares;
  • Ações educativas;
  • Uso de proteção respiratória coletiva e individual;
  • Exames periódicos a fim de detectar a doença logo no início.

Gostou do texto sobre a Pneumoconiose? Então, acompanhe o Blog Segurança do Trabalho pelas redes sociais: Twitter, Facebook, Instagram e Google plus.

Veja também

Uma ideia sobre “O que é Pneumoconiose?

  1. Cleber martins

    Bom dia a todos;
    um rico material de estudo, como sempre postado para nos deixar sempre alerta nos lembrando de itens importantes….

    Responder

Comentário

CAPTCHA