DDS Animais Peçonhentos


Animais peçonhentos são aqueles que produzem ou modificam veneno e tem estrutura para injetá-lo na presa. Os mais conhecidos são serpentes, aranhas, escorpiões, mariposas, larvas, abelhas, formigas, vespas, besouros, lacraias e outros. Esses animais acabam provocando acidentes moderados e graves, por isso são considerados de saúde pública.

Os animais peçonhentos estão presentes no dia a dia das pessoas tanto na cidade quanto na zona rural. Em qualquer ambiente podemos nos deparar com esses animais. Porém, alguns cuidados podem evitar que esses animais apareçam em nossas casas e empresas. Quer saber como?

Como evitar o aparecimento de animais peçonhentos?

  • Não acumule lixo, entulho ou outros materiais. Mantenha quintais, jardins, terrenos baldios, armazéns e depósitos arrumados e limpos.
  • Ao aparar a grama e limpar o jardim, sempre recolha os resíduos produzidos.
  • Mantenha o lixo em sacos plásticos e armazenados de forma adequada.
  • Ande sempre calçado.
  • Ao trabalhar com construção ou limpeza, use luvas de raspa de couro. Jamais coloque mãos ou pés em frestas e buracos.
  • Olhe atentamente por onde caminha ou onde irá apanhar objetos e lixo.
  • Em locais com folhagens ou mata, use botas, luvas e calças compridas.
  • Plantas ornamentais e trepadeiras devem ficar afastadas da casa ou do escritório e os galhos não devem tocar o chão.
  • Evite deixar frestas em muros e paredes.
  • Combater infestação de ratos e baratas é fundamental para manter animais peçonhentos distantes.
  • Evite o amontoado de objetos, calçados, roupas, utensílios.
  • Mantenha móveis afastados das paredes.
  • Não manuseie animais peçonhentos. Não tente diferenciar cobras venenosas de não venenosas.
  • Evite realizar queimas em terrenos. Isso provoca deslocamento de animais peçonhentos para as residências e empresas.
  • No caso de encontro com animais peçonhentos, mantenha a calma.

Quais os primeiros socorros em caso de picada de animais peçonhentos?

A agilidade na prestação dos primeiros socorros pode fazer toda a diferença para a vítima. Mas os procedimentos devem ser feitos de forma correta para não agravar a situação.

  • Mantenha a pessoa em repouso. O movimento pode favorecer a absorção do veneno. A região picada deve ficar no mesmo nível do coração ou se possível, abaixo dele.
  • Localize a marca da picada, limpe o local com água e sabão ou soro fisiológico. Cubra com pano limpo.
  • Retire pulseiras, anéis, relógios e outros objetos que possam dificultar a circulação sanguínea.
  • Se possível, tente levar o animal causador da picada ou identificar o maior número possível de características do animal.
  • Em caso de acidentes com escorpiões e aranhas, faça compressas mornas para aliviar a dor.
  • Leve a pessoa para o pronto-socorro ou ligue para o serviço de emergência.

O que não fazer?

  • Não faça sucção do veneno nem esprema o local da picada.
  • Não dê nada alcoólico, querosene ou fumo para a vítima.
  • Não faça torniquete, pois pode necrosar ou causar gangrena.
  • Não cortar ou queimar o área da ferida.
  • Não aplicar qualquer tipo de produto no local da picada.

Qual o tratamento indicado?

Geralmente as picadas por animais peçonhentos são tratadas com soro que são administrados em ambientes hospitalares sob supervisão médica. Não é recomendada a aplicação fora do hospital, pois deve ser injetado diretamente na veia. Por ser fabricado a partir de sangue de cavalo, pode causar reações alérgicas que necessitem ser tratadas imediatamente. Além de que é necessário conhecer os efeitos clínicos do veneno para saber a quantidade de soro a ser aplicada.

A prevenção é o melhor remédio. Evite locais em que esses animais possam estar presentes e esteja sempre atento ao pegar objetos, calçar sapatos. Cuidado com o local que pisa ou que apoia a mão. Esteja sempre atento para evitar acidentes!


Veja também

Comentário