7 Dicas de Ergonomia para Costureiras

ergonomia nasceu da necessidade de adaptar às condições de trabalho de maneira que a saúde e a segurança do trabalhador seja preservada, possibilitando o melhor desempenho das funções, evitando possíveis doenças, acidentes de trabalho, bem como a diminuição do cansaço e da fadiga.

A profissão de costureira sempre foi muito popular quando relacionada às vestimentas e à moda, no entanto após a revolução industrial, esta profissão foi incorporada em diversos nichos, inclusive nas montadoras de automóveis, fábricas de artigos para casa, tapeçarias, etc.

Com o desenvolvimento desta profissão nas indústrias, surgiu a necessidade de desenvolver medidas de ergonomia para costureiras, principalmente porque as trabalhadoras se mantém sentadas na mesma posição e realizando movimentos repetitivos por um longo período.

Portanto, confira 7 dicas de ergonomia para costureiras que ajudarão no bem-estar e na saúde dessas trabalhadoras. Evitando assim, dores nas costas, nos braços, punhos, nos pés e problemas relacionados à visão, entre outros.

1. Utilizar cadeira ergonômica:

O assento que a costureira utiliza deve ser confortável e possuir as dimensões adequadas de acordo com a norma regulamentadora nº 17 e demais normas técnicas brasileiras, de modo que o trabalhador consiga posicionar a coluna no encosto, as pernas devem permanecer retas em contato com o assento e os pés devem conseguir tocar o chão por completo.

2. Posto de trabalho adequado:

O posto de trabalho de uma costureira é composto pela mesa, pela máquina de costura, pela cadeira e pelo apoio dos pés. É considerada adequada quando possui opção de regulagem de altura, para que a mesa suba ou desça possibilitando o posicionamento correto dos braços e das pernas da costureira.

A estação de costura deve obedecer os parâmetros da CONACCOVEST (Confederação Nacional dos Trabalhadores dos Setores Têxteis, Vestuários, Couro e Calçado).

3. Orientação e educação de ergonomia:

Não basta investir na mobília adequada, é preciso ensinar e conscientizar sobre a importância da ergonomia para costureiras, pois mesmo relatando dores, desconforto e fadiga, muitas trabalhadoras não compreendem como a posição adequada da cadeira e da máquina podem interferir no seu bem-estar.

Portanto, faz parte do investimento da empresa realizar treinamentos, palestras, aulas e mesmo diálogos no dia a dia, para que as trabalhadoras participem efetivamente na prevenção de doenças ocupacionais e acidentes de trabalho.

4. Promover horários benéficos:

A repetição pode ser o maior inimigo da ergonomia para costureiras, justamente porque se trata de uma função que exige movimentos repetitivos por alguns grupos musculares. Para amenizar este agravante, é interessante que a empresa proponha pausas para a realização de alongamentos, uma rápida caminhada, tal como disponibilize ginástica laboralQuick Massage, etc.

A pausa é interessante para que a costureira mude de ambiente por alguns instantes, o que evita estresse, melhora a atenção, aumenta a produtividade, evita LER/DORT, dores na lombar, no pescoço, etc.

5. Atentar para a manutenção da máquina:

É preciso que haja fiscalização e comprometimento sobre a manutenção da máquina de costura, isto envolve a limpeza da mesma, retirando todos os resíduos de linha, tecido ou demais partículas que podem atrapalhar o funcionamento normal, bem como a verificação do motor.

Quando houver alguma alteração ou defeito na máquina, a costureira deve relatar o problema ao superior ou ao responsável pela manutenção da mesma.

6. Melhorar a climatização do ambiente:

Como todo ambiente de trabalho, um dos elementos mais básicos para o bem-estar do trabalhador é a temperatura e a ventilação do local, pois ambientes abafados e com uma temperatura muito quente ou muito fria podem comprometer a qualidade da produção e obviamente, interfere na satisfação e saúde do trabalhador.

Para melhorar neste aspecto, é interessante a escolha de um ambiente de trabalho mais amplo e a instalação de ventiladores ou de ar-condicionados. Porém, quando os ventiladores são elementos que atrapalham a costura, por fazer voar objetos, recomenda-se a instalação de exaustores ou janelas amplas.

7. Iluminar o ambiente de trabalho:

Uma das dicas de ergonomia para costureiras é uma boa iluminação, pois uma iluminação precária pode prejudicar a visão dos trabalhadores e ocasionar dores de cabeça, tal como afetar o humor, entre outros agravantes.

A maioria das atividades laborais exigem uma boa iluminação, não é diferente no nicho da costura. Afinal, as trabalhadoras precisam enxergar bem as linhas, as agulhas, os tecidos, etc.

Gostou das 7 dicas de ergonomia para costureiras? Então, não deixe de acompanhar o Blog Segurança do Trabalho pelas redes sociais: Twitter, Facebook, Instagram e Google plus.

Veja também

Comentário