Os Perigos do Salto Alto no Trabalho

O salto alto é um item muito estimado no guarda-roupa feminino, sinônimo de elegância e poder. Muitos tipos de sapato são derivados das vestimentas reais, mas o salto alto, sem dúvida, é o símbolo de poder, altura, elegância que as famílias reais sempre passaram, qualidades as quais a maioria das mulheres também almejam passar, inclusive no ambiente de trabalho.

Mulheres trabalhadoras, principalmente as que ocupam cargos executivos ou administrativos, utilizam os recursos da moda, maquiagem e acessórios como ferramentas para se sentirem e apresentar mais autoconfiança. No entanto, é preciso refletir sobre até que ponto os itens do vestuário são vantajosos e quando podem interferir na qualidade de vida, segurança e saúde no trabalho.

Este texto se propõe a refletir esta questão, orientar sobre a saúde e o perigo do salto alto no trabalho, bem como fora dele, mostrando que é possível se sentir elegante e empoderada com o pé no chão.

Perigo do Salto Alto na Saúde

Há diversos tamanhos de saltos, podendo chegar a mais de 15 cm. Quanto maior o salto, menor é a angulação da curvatura do pé, o que prejudica a anatomia natural, afeta a musculatura da panturrilha, das pernas, afeta ainda a coluna, o calcanhar e o joelho.

A forma natural de caminhar é utilizando o calcanhar como primeira estrutura que toca o solo e em seguida, passa para a lateral externa, depois para o meio do pé e por fim, o dedão, que exerce uma força empurrando o solo. Assim, o peso do corpo fica distribuído e o impacto é absorvido gradualmente durante o caminhar.

Por outro lado, ao caminhar usando salto alto, o contato com o solo fica restrito à pequena base que é um salto fino, de maneira que a planta do pé fique longe do solo. Assim, quanto menor for a base do sapato, maior é o perigo do salto alto para a saúde.

Esta mudança na forma de posicionar o pé e de caminhar pode provocar dores na planta do pé, tendinites, problemas nas unhas, prejuízo da circulação sanguínea local, varizes, formação de calos, joanete e até mesmo fraturas e lesões de ligamentos e fibras musculares, bem como encurtamento dos ligamentos da panturrilha e alteração da curvatura natural da coluna, causando lombalgia, torcicolo, má postura, entre outros.

Há diversos modelos mais confortáveis e benéficos a saúde da mulher. Por exemplo:

  • Sapatilha: derivada do balé, é um dos modelos mais usados pelas mulheres, garante a feminilidade, conforto e segurança;
  • Sleeper: também derivado das famílias reais, que utilizavam este tipo de sapato em casa, por serem extremamente confortáveis e elegantes;
  • Mocassim: é um sapato herdado das comunidades indígenas americanas, o qual oferece uma grande aderência ao solo;
  • Plataformas: possui maior base de contato com o solo, o que proporciona mais estabilidade, os mais baixos deste tipo são boas opções para as mulheres que já estão adaptadas ao uso de salto alto e a anatomia do pé não se adere bem aos sapatos planos.

Uma dica é preferir sempre os sapatos maleáveis, que proporcionam o movimento natural do pé ao caminhar, bem como sapatos fechados, para evitar contaminação por bactérias e proteger os dedos de possíveis pancadas ou quedas de objetos.

Perigo do Salto Alto no Trabalho

Além dos problemas de saúde citados anteriormente, o salto alto no trabalho pode também contribuir para a ocorrência de acidentes do trabalho e doenças ocupacionais, veja:

  • Escadas: a maioria das empresas possuem escadas e durante o dia, a mulher sobe e desce várias vezes, porém quando isto é feito usando o salto alto, o risco de queda e lesões só aumentam;
  • Torção: o salto alto torna maior a possibilidade de torcer o pé, o que pode causar fratura do tornozelo, rompimento de ligamentos e edema;
  • Quedas: não precisa obstáculos ou escada para haver uma queda, o próprio salto alto torna a mulher suscetível a quedas mesmo em solo liso e reto, devido ao centro de gravidade que é alterado, tornando a mulher inclinada para a frente, podendo cair e lesionar o crânio, a face ou a clavícula.

Além dos fatores descritos acima, a pessoa que utiliza salto alto no trabalho corre o risco de desequilibrar e cair sobre alguma máquina ou equipamento em funcionamento, podendo se machucar gravemente.

Por isso, é importante ressaltar que o uso de salto alto no trabalho deve ser evitado, principalmente nos setores operacionais da empresa, o recomendado é a utilização de calçados fechados, como os calçados de segurança.

⇒ Leia também: Uso de adornos no trabalho.

A empresa é responsável pela orientação acerca da vestimenta adequada e permitida na empresa, sendo recomendado a inclusão dessas informações na ordem de serviço ou na ficha individual dos funcionários, para que os mesmos, tomem conhecimento acerca das disposições estabelecidas pela empresa. Tal como, conscientizar os funcionários acerca dos perigos do uso de salto alto no trabalho, uma vez que as quedas, problemas na coluna, lesões, torções, enfim, poderão ser considerados como doenças ocupacionais ou acidentes de trabalho.

Veja também

Uma ideia sobre “Os Perigos do Salto Alto no Trabalho

  1. Roberto Saldanha Gomes

    Boa tarde!
    Gostei muito do tema de hoje, pois no meu trabalho mais de 70% dos colaboradores são mulheres.
    E um dos problemas dos quais temos que lhe dar, é o uso constante do salto alto! E isso não só se reflete ao setor administrativo, como atuo em um hospital, a minha maior dificuldade é conscientizar a parte assistencial sobre o uso correto do calçado, pois alguns insistem em colocar saltos altos ou até mesmo a moda da enfermagem, o famoso Crocs vazados uma vez que a NR32 veta o seu uso.

    Gostaria de uma opinião de como conduzir essa questão?

    Responder

Comentário