O que é PAIR (Perda Auditiva Induzida por Ruído)?

Entende-se por ruído toda interferência desagradável que causa poluição sonora, geralmente são barulhos ou ruídos, ou seja, são sons não desejados que estão relacionados à percepção auditiva.

Por outro lado, um som agradável pode ser compreendido como uma percepção auditiva desejada, isto é ouvir uma música num volume agradável, ouvir a voz de alguém afetivo, um som natural, etc.

A partir disso, pode-se entender que o ruído pode ser nocivo, enquanto o som pode ser relaxante. Continue a leitura para compreender melhor sobre os efeitos nocivos que o ruído pode causar, bem como para conhecer do que se trata a PAIR, suas causas, prevenção, sintomas e tratamentos.

O que significa PAIR?

A sigla PAIR se refere à Perda Auditiva Induzida por Ruído, é considerada uma doença ocupacional. Segundo o Ministério da Saúde, trata-se de uma redução da acuidade auditiva que acontece gradualmente e ocorre devido à exposição prolongada de pressão sonora. Pode acometer ambos os ouvidos, neste caso é considerada como uma perda auditiva bilateral. Vale ressaltar que se trata de uma condição irreversível.

Estima-se que a PAIR afeta cerca de 25% dos trabalhadores brasileiros, sendo estes portadores de uma perda auditiva em algum grau. É mais incidente em indústrias cujas atividades são gráfica, têxtil, de papel, de vidro, serralheria, metalúrgica e siderúrgica.

Causas da PAIR

O que causa a PAIR é a degeneração das células ciliadas do interior do canal auditivo, esta degeneração é desencadeada pela presença de alguns fatores. O ruído é considerado o principal agente causal da PAIR, porém outros fatores estão envolvidos na etiologia da doença, veja abaixo todos os fatores que podem desencadear a doença:

  • Ruído: para ser considerado um fator causal da perda auditiva, o ruído deve atingir no mínimo 85 dB e a exposição deve ser contínua, isto é, durante horas e diariamente, mas vale explicar que quanto maior o nível em dB (decibéis), menor deve ser o tempo de exposição;
  • Substâncias químicas: alguns produtos presentes na atividade laboral são nocivos à audição, por exemplo, metais como arsênio, manganês e mercúrio, gases como monóxido de carbono e nitrato de butila e alguns solventes orgânicos, como tolueno, xileno, butanol, dissulfeto de carbono, etc;
  • Vibração: além do aspecto sonoro, a vibração também contribui com as alterações auditivas;
  • Outros fatores: idade, sexo e histórico médico são fatores de risco que devem ser considerados na compreensão da etiologia da doença.

⇒ Veja também: DDS Protetor Auricular.

Como prevenir a PAIR

Como a PAIR é uma doença relacionada ao trabalho, a empresa deve oferecer as medidas preventivas, que envolvem:

  • O controle do ruído: a empresa deve buscar alternativas para reduzir os ruídos, como adequar a acústica das paredes, isolar máquinas, realizar manutenção frequente das máquinas e equipamentos;
  • Redução da jornada de trabalho: quando não há como reduzir a frequência do ruído, é preciso que a empresa reduza o tempo de exposição do funcionário ao ruído;
  • Protetor auricular: a empresa deve oferecer o protetor auditivo – de concha ou plug – para todos os funcionários;
  • Medidas educativas: a empresa deve promover campanhas e palestras com o intuito de conscientizar os funcionários sobre a importância de proteger-se dos ruídos.
Sintomas da PAIR

O principal sintoma da PAIR é a redução da habilidade auditiva da pessoa, ou seja, perda gradual da eficiência auditiva, além disso, outros sintomas estão relacionados, a saber: zumbidos, dificuldade de compreensão de diálogos pessoais, necessidade de ouvir rádio, música ou televisão em volumes muito altos, dores de cabeça, tontura, alteração do sono, distúrbios gastrointestinais, alteração comportamental, alteração hormonal, etc.

Tratamento da PAIR

Como já foi mencionado, a PAIR é uma condição irreversível, assim o tratamento é direcionado não à cura ou recuperação da eficiência auditiva, mas à melhora da qualidade de vida e à prevenção da piora do quadro, isto é, estacionar a evolução da perda auditiva.

Para isso, o tratamento inclui a extinção dos fatores agravantes, a realização de exames audiométricos periodicamente e o uso de aparelho auditivo.

Veja também

Comentário

CAPTCHA