DDS Tabagismo no Trabalho


O cigarro é o produto, mesmo sem uma propaganda e um marketing favorável, bastante vendido pelo mundo. Os consumidores conhecem os riscos, conhecem os prejuízos, mas continuam consumindo, a relação entre cigarro e fumante é duradoura e fiel, pelo menos até que a morte os separe, na maioria das vezes.

O tabagismo é, portanto, uma das causas que mais provoca mortes, devido a doenças sérias como o câncer de pulmão, isto porque o cigarro é composto por mais de 4 mil substâncias químicas e boa parte delas são substâncias cancerígenas.

A Organização Mundial de Saúde considera o tabagismo uma doença, caracterizada por dependência química pela nicotina, tem como consequência diversos problemas de saúde, emocionais e sociais.

Apesar de o câncer de pulmão ser o mais comum entre fumantes, o cigarro pode ocasionar inúmeras outras doenças e condições, como câncer de boca, de garganta, trombose, amputação de membros, AVC e demais problemas pulmonares, nas vias respiratórias e cardiovasculares, além de causar mau hálito, amarelamento dos dentes, ressecamento da pele, queda de cabelo, enfraquecimento das unhas, problemas na visão, alteração na voz, alteração no apetite, problemas gastrointestinais e diversos transtornos psicológicos.

As consequências sociais e psicológicas do tabagismo também são nítidas, isto é, ocorre isolamento social, pois a maioria das pessoas acham desagradável estar na presença de fumantes mesmo quando não estão fumando, além disso, a doença pode estar acompanhada de outros transtornos, como depressão, o que causa um distanciamento social.

O tratamento para o tabagismo é baseado no objetivo de suspender a dependência, ou seja, conseguir parar de fumar. Este objetivo pode ser difícil, porém não é impossível. O primeiro passo é reconhecer-se como um dependente. Muitos fumantes acreditam que não adianta mais parar de fumar, uma vez que o hábito o acompanha há muitos anos, mas qualquer momento é a hora certa para buscar tratamento, pois um dia sem o cigarro, o organismo já inicia o processo de recuperação.

Atualmente, estão disponíveis diversos medicamentos que auxiliam o tratamento para parar de fumar, geralmente são comprimidos, gomas, adesivos, inalantes ou medicamentos de uso tópico que agem como repositores da nicotina, reduzindo a vontade de fumar.

Além do tratamento farmacológico, a psicoterapia também deve ser inclusa no tratamento contra o tabagismo, a terapia cognitivo-comportamental (TCC) tem demonstrado excelentes resultados, pois esta possui técnicas específicas de modificação de comportamento, respiração, autocontrole, de redução de danos e de prevenção de recaídas.

É importante compreender a subjetividade do fumante, conscientizar a família e amigos para que auxiliem no tratamento, além disso, o local de trabalho deve ser considerado e observado.

⇒ Leia também: Alcoolismo no trabalho: Como Intervir?

DDS Tabagismo no Trabalho

Sabemos que é no trabalho que a maioria da população passa a maior parte do dia, sabemos também que neste ambiente podem existir estímulos estressores, como relações interpessoais inadequadas, pressão, riscos, etc.

Entende-se o trabalho como um aspecto que pode desencadear doenças ou agravar doenças e condições já existentes. No caso do tabagismo, o trabalho pode ser um fator causador aliado a outros fatores, mas na maioria das vezes, funciona como um agente agravante, isto é, a pessoa que já fuma, passa a fumar mais devido a problemas no trabalho.

Cada indivíduo lida com problemas de forma subjetiva, porém é preciso ter em mente que fumar não resolve nenhum problema, pelo contrário, traz problemas muito mais sérios e vale acrescentar que as consequências do cigarro não prejudicam apenas quem fuma, mas também quem está ao redor, a saber: a família, os colegas de trabalho, a empresa.

Os colegas que entram em contato com a fumaça se tornam fumantes passivos, o que pode causar doenças crônicas. Pode-se considerar isso uma grande injustiça, pois o colega que jamais fumou, é obrigado a lidar com um problema de saúde grave devido ao hábito de outra pessoa.

O tabagismo prejudica a empresa também, pois o potencial humano que poderia ser proporcionado para a empresa se perde devido às consequências do cigarro, reduzindo assim a produtividade. Além da queda de produtividade, a empresa passa a ter gastos com a saúde do colaborador ou gastos com a possível demissão, afastamento e novas contratações.

Em síntese, fumar não traz absolutamente nenhum ganho, nem evita nenhuma perda, tomar consciência disso é o passo inicial para mudar de vida e parar de se prejudicar, de prejudicar sua família, sua empresa e seus colegas.


Veja também

Comentários

  1. Abel mosca

    Fumei 40 anos, parei para provar que, é só querer e ter objetivo que para, o fumante fede e não sabe, à 10 anos parei e sou outra pessoa, meu organismo é outro e não tenho mau cheiro mais.

    Responder
  2. elivalto

    A matéria é muito boa, serve para uma conscientização para os fumante e para aqueles que nao fumam não entrarem nessa.

    Responder

Comentário