DDS Proteção Respiratória


Confira o DDS Proteção Respiratória e cuide da sua saúde.

Algumas atividades, quando desempenhadas, geram resíduos que ao serem inalados podem provocar doenças graves. Para evitar esses problemas, é obrigatório o uso de equipamentos de segurança e atenção para proteção respiratória.

Os dispositivos e utensílios de proteção respiratória são respiradores ou máscaras que protegem contra a aspiração de agentes infecciosos e poluentes. Esses contaminantes podem ser poeiras, névoas, fumos, gases, vapores. A definição do EPI para cada atividade dependerá da concentração e tipo de partículas ou resíduos presente no ar.

Quais os riscos da falta da proteção respiratória?

Diversas atividades geram poeira e ela sempre será prejudicial ao organismo, podendo prejudicar os pulmões e outros órgãos. Por isso, a melhor alternativa é filtrar o ar para evitar que partículas e resíduos sejam inalados. Conheça o perigo ao qual está exposto e busque prevenir-se.

As formas mais comuns são:

  • Poeiras – gerado por quebra ou trituração de materiais.
  • Fumos – produzidos pelo choque térmico (aquecimento e resfriamento rápido) de metais e plásticos.
  • Névoa – também conhecida como spray, surgem com a pulverização de líquidos.
  • Gás ou vapor – se misturam ao ar atingindo diretamente a corrente sanguínea. São fortes contaminantes.

Quando se trabalha em local fechado ou em alta temperatura, há o risco de insuficiência de oxigênio. Essa situação também pede o uso de máscara com cilindro de oxigênio.

Os trabalhos com solda elétrica porque provocam fumo. Para trabalhos em ambientes confinados é fundamental ter equipamento com reserva de ar, a chamada linha de ar. Isso evitará que se respire algum contaminante.

Além disso, os trabalhos de pintura requerem uso de máscara o tempo todo, além de óculos de proteção e outros dispositivos de segurança apontados por profissionais especializados.

Quais os cuidados ao utilizar respiradores?

Os equipamentos de segurança devem estar limpos, descontaminados, higienizados e seus filtros jamais devem ser guardados sujos ou impregnados de contaminantes.

É importante que o homem esteja barbeado, já que a barba pode atrapalhar a vedação e acumular partículas.

A linha entre a segurança e a contaminação é muito tênue especialmente em equipamentos relacionados à respiração. Por isso é importante utilizá-los de forma adequada e correta. Quando isso não acontece eles acabam se tornando incômodos e podem até aumentar o risco de contaminação.

Equipamentos de proteção respiratória devem ser guardados em locais higienizados, livres de contaminantes e sempre que possível, dentro de plásticos para proteção. Evite lugares úmidos ou com resíduos de qualquer natureza.

Quais os tipos de equipamentos disponíveis para proteção respiratória?

Os equipamentos se dividem em respiradores e purificadores.

  • Os purificadores estão disponíveis no mercado nas versões semi-facial (protege apenas nariz e a boca) ou face inteira (tipo máscara, protegendo inclusive os olhos).
  • Os respiradores também podem ser semi-facial ou face inteira, como os purificadores, porém apresentam outras funções agregadas e diferentes formas de manutenção.

Os semi-faciais podem ser sem manutenção ou reutilizáveis, ambos utilizados para filtrar gases, poeiras, partículas e vapores. Os sem manutenção são descartados quando sujos ou danificados, são equipamentos descartáveis.

Já os reutilizáveis, como o próprio nome sugere, com manutenção adequada, podem ser usados mais de uma vez. Nesse equipamento cabe o cuidado com os filtros, que devem ser substituídos sempre que estiverem sujos. Nunca trabalhe com equipamento sujo, pois você aumentará o risco de contaminação e a proteção ficará comprometida.

Os utensílios de face inteira são indicados para trabalhos em que há maior concentração de poluentes ou contaminantes, pois protegem também os olhos. São utilizados para proteção contra poeiras, névoas, gases, vapores e fumos.

Há ainda versões com provisão de ar, que possuem um cano condutor de ar, semelhante à traqueia, ligado a equipamento de ar comprimido ou cilindros. As máscaras autônomas proporcionam maior agilidade e permitem locomoção praticamente sem restrição por terem o ar armazenado em cilindro.

Características de um bom equipamento de proteção respiratória

O equipamento precisa apresentar algumas características para ser considerado adequado e eficiente na proteção. Confira quais são:

  • Filtro – cada contaminante ou partícula pede um filtro diferenciado. É importante ficar atento a essa peça fundamental na proteção. De nada adianta utilizar o EPI com o filtro inadequado. A proteção ficará comprometida.
  • Vedação – a máscara precisará ficar bem ajustada ao rosto para garantir proteção. Qualquer falta de vedação, por menor que seja, prejudicará a proteção e permitirá a inalação de contaminantes.
  • Uso durante a atividade – o EPI deve ser utilizado enquanto houver contato com partículas ou gases contaminantes. Não se deve ficar exposto a esse ambiente sem equipamento, nem por pouco tempo, pois pode causar contaminação grave, podendo levar a danos irreversíveis ao organismo ou até a morte.

A falta de proteção em ambiente com contaminantes do sistema respiratório é uma situação muito grave. Geralmente as pessoas não se dão conta do tamanho do risco. Use os equipamentos de proteção respiratória e garanta sua qualidade de vida. Cuidar de sua saúde é sua maior obrigação.


Veja também

Comentário