Calandragem – Dicas de Segurança do Trabalho


Confira as dicas de segurança do trabalho na calandragem.

As calandras são equipamentos usados para curvar chapas de aço, de materiais similares e em alguns casos borracha. A calandra é usada principalmente para fabricar tubos com diâmetros a partir de 150 mm, reservatórios tubulares, caldeiras cilíndricas, cones e troncos de cones, desempenar chapas e algumas apresentam a finalidade de virar tubos, cantoneiras e outros perfis, acetinar, sublimar ou lustrar papéis e tecidos e confeccionar filmes planos, chapas e laminados.

Consiste em um jogo de cilindros de aço giratórios, que se ajustam manualmente ou automaticamente conforme a necessidade do projeto. A principal vantagem é a obtenção de um produto com espessura constante e excelente acabamento.

Embora a operação desse equipamento seja simples, é necessário que o operador seja habilitado, garantindo assim a redução de acidentes. Dentre os riscos que o operador está exposto, os mais comuns são riscos ergonômicos, como movimento repetitivo, postura incorreta e ruído, risco de acidente, como esmagamento ou corte de dedos e membros.

Abaixo, seguem algumas dicas de segurança ao trabalhador durante a operação das calandras:

  • Cilindros: os cilindros devem apresentar um sistema de afastamento e abertura e serem protegidos de forma que o operário não tenha acesso enquanto a calandragem ocorra, geralmente são instalados mesas deslizantes, sensores e travas.
  • Inspeção: antes de iniciar a calandragem o trabalhador deverá verificar se o material é adequado à aquela calandra e realizar os ajustes necessários. É necessário, também, inspecionar regularmente o funcionamento dos dispositivos de emergência, além da manutenção periódica e treinamento ou reciclagem do operador;
  • Operação: antes de iniciar a operação de calandragem o trabalhador deverá verificar um check-list, ajustar a chapa e iniciar a operação. Quando a calandra possui largura maior que um metro, a operação deve ser realizada por dois ou mais trabalhadores;
  • Chave de acionamento, parada e partida: é indicado o uso de chaves com luz que indica o funcionamento e permaneça fora da zona de perigo, como a chapa passa por dentro da calandra, é necessário que o operador posicione corretamente a peça e assim, inicie a calandragem.
  • Respeitar a zona perigosa: a zona perigosa é a região próxima ou dentro da máquina, que geralmente são isoladas ou delimitadas e sinalizadas por cores fortes, como faixas amarelas no chão, marcando as regiões de serviço, e afastadores nos equipamentos. Como a peça a ser curvada passa entre rolos, respeitar e se manter atento durante a operação a essas regiões é essencial.
  • Botão de parada e emergência: esses dispositivos devem ser interconectados e montados em local de fácil acesso ao operador ou outro que necessite acioná-lo devido a um acidente ou problemas com o equipamento. Desta forma quando acionado, o seu comando deverá prevalecer sobre os outros.
  • Dispositivo de retrocesso de emergência: deve ser acessível ao trabalhador e pode ser substituído por dispositivos de abertura imediata dos cilindros;
  • Limpeza: como o operador segura a peça de aço enquanto ocorre a calandragem para evitar deformações na curva, é necessário que o ambiente esteja livre de objetos (que o operador possa tropeçar) e líquidos (que possa escorregar). A limpeza dos cilindros deve ser feita com o equipamento desligado e regularmente.

Gostou das dicas de segurança do trabalho na calandragem? Então, não esqueça de acompanhar o Blog Segurança do Trabalho pelas redes sociais: Twitter, FacebookGoogle plus.


Veja também

Comentários

  1. Clceber martins

    Bom dia, essa inf. foi de total esclarecimento, material de difícil divulgação, pena que não conseguimos usar este material….

    Responder
  2. Edmar Ibiapina Rodrigues Ibiapina

    Boa Noite. Teria como abordar um tema sobre levantamento e movimentação de peso de forma manual. E se existir alguma legislação pertinente sem ser a NR 17, que trate sobre o assunto indica-las. Grato.

    Responder

Comentário