DDS Primeiros Socorros


O DDS Primeiros Socorros e a Segurança do Trabalho. Confira!

Primeiros socorros se referem aos cuidados imediatos a alguém ferido ou que está passando mal. Seu principal objetivo é preservar a vida, promovendo a recuperação e evitando que o quadro piore. É um cuidado essencial que pode evitar sequelas e até salvar vidas.

Mas não é tão simples quanto pode parecer. Para desempenhar essa atividade é necessário preparo e conhecimento para garantir condições seguras à vítima e também ao socorrista. Por isso, a DDS sobre primeiros socorros é fundamental nas organizações.

Em qualquer ambiente de trabalho existe o risco de acidentes. Por isso, deve-se preparar a equipe para que possa prestar socorro em casos de emergência.

A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) é uma importante aliada para esse trabalho, tanto de preparo dos colaboradores quanto de prestação dos primeiros socorros. Seu principal trabalho deve ser focado na prevenção, através da informação, conscientização e educação dos colaboradores. Assim como, de manutenções preventivas em equipamentos de segurança, lembrando que o kit de primeiros socorros também é material de primeira necessidade.

Emoções e Primeiros Socorros

É comum, em casos de emergência, que as pessoas apresentem diferentes reações. As mais comuns são:

  • Ansiedade – é uma reação normal quando de forma controlada. Isso nos permite tomar atitudes corretas em relação à prestação de socorro.
  • Pânico – há pessoas que não conseguem tomar nenhuma atitude por causa do pânico. Essas pessoas devem ser mantidas longe da vítima.
  • Desmaios e tremores – essas pessoas acabam por se tornar mais uma vítima a ser socorrida e podem deixar a vítima inicial ainda mais nervosa.
  • Depressão – há pessoas que choram, se isolam e também não conseguem ajudar.
  • Hiperatividade – a pessoa fica agitada correndo de um lado a outro tentando ajudar todo mundo e acaba, muitas vezes, atrapalhando.

É importante identificar o perfil das pessoas para em caso de emergência, saber com quem se pode contar e ter em cada grupo, uma pessoa preparada para atendimento.

Em relação à vítima, jamais demonstre a gravidade das lesões, seja por comentários ou expressões faciais. Isso pode assustar ainda mais a vítima e aumentar seu risco. Essa atitude deve ser mantida mesmo no caso de inconsciência, pois a vítima pode estar semiacordada, ouvindo o que está acontecendo ao redor.

Respeito e seriedade são fundamentais para um bom atendimento de primeiros socorros. Evitar a exposição da vítima e manter sigilo sobre informações pessoas também são papéis do socorrista.

Regra Básica dos Primeiros Socorros

Os princípios básicos do atendimento de emergência são rapidez no atendimento, reconhecimento e reparação das lesões. É recomendado ainda identificar a história do acidente, entender o que aconteceu para melhor avaliação das lesões.

Identificar e isolar o local do acidente também é fundamental. Verificar se não há riscos relacionados a fios elétricos soltos ou descascados, fumaça, líquidos inflamáveis, objetos cortantes, risco de desabamento ou outros fatores de risco é indispensável para que não haja outro acidente. O socorrista deve, preferencialmente, utilizar luvas e calçados impermeáveis.

O socorrista deve se manter calmo e ganhar a confiança da vítima. Isso permitirá avaliar seu estado de consciência e as lesões e também entender como o acidente ocorreu. Com a vítima consciente, inicia-se a verificação das condições básicas conhecidas como ABC:

  • A – verificação da passagem de ar da vítima, se não está obstruída.
  • B – verificação da respiração, se não está ocorrendo com dificuldade.
  • C – verificação da circulação, monitorando a frequência cardíaca.

Essas três condições podem ser fundamentais para diagnóstico de uma parada cardiorrespiratória, por exemplo. Durante esses procedimentos, o resgate especializado deve ser acionado para avaliação médica.

Caso a vítima esteja inconsciente ou sem batimentos cardíacos, procure uma pessoa especializada para a massagem cardíaca e chame o serviço de emergência o mais rápido possível.

Primeiros Socorros e Tipos de Lesões

Os primeiros socorros variam conforme o tipo de lesão. Trazemos algumas dicas do que fazer em caso de:

  • Ferimentos: lavar com água e sabão se for ferimento pequeno e fazer o curativo. Se for um ferimento maior, o primeiro procedimento é estancar o sangramento e levar a vítima ao hospital.
  • Entorse: deve-se fazer a imobilização da articulação, fazer compressas frias no local e procurar serviço médico especializado.
  • Fratura: quando for interna, deve-se imobilizar o local com tala e deixar o osso na posição normal se possível. Não tente nunca colocar o osso no lugar, pois poderá piorar a lesão. Não prenda de forma muito forte para não prejudicar a circulação. Em caso de fratura exposta, deve-se limpar e proteger o ferimento com gaze e depois imobilizar. Em ambos é necessário buscar atendimento médico com máxima urgência.
  • Hemorragia: quando for externa, estancar com gaze ou panos limpos. Quando for interna (pode ser identificada através de sintomas como suor intenso, pele fria, sede e tontura), deve-se encaminhar imediatamente ao serviço médico.
  • Choque elétrico: desligar a corrente elétrica antes de tocar na vítima. Deitá-la e verificar as condições ABC. Chamar o serviço médico.
  • Insolação: colocar a vítima à sombra e fazer compressas frias sobre a cabeça. Envolver o corpo com pano molhado para baixar a temperatura, deitá-la de costas deixando a cabeça e os ombros mais alto do que o resto do corpo. Procurar ajuda médica.
  • Intoxicação: primeiramente deve-se identificar o agente causador e encaminhar imediatamente ao serviço médico. Não dar água à vítima, pois pode aumentar o poder de corrosão de alguns produtos.
  • Queimaduras: quando for de 1° grau, deve-se oferecer água à vítima, colocar compressas frias no local ou permanecer no chuveiro frio alguns minutos. Quando for de 2° grau, ofereça água à vítima, aplique compressa de água fria, cuidando para não estourar as bolhas, e encaminhe para atendimento médico. Em caso de queimaduras de 3° grau, mantenha a vítima deitada se possível, lave bem as mãos, corte as roupas próximas à região. Não mexa nos tecidos que porventura estejam sobre a queimadura. Não fure bolhas. Não aplique nenhum produto sobre a queimadura em nenhum grau. Se a vítima estiver consciente, ofereça água. Chame o serviço de emergência.

A maior parte dos acidentes pode ser evitada com uso corretos dos equipamentos de proteção individuais e coletivos. Também se podem evitar acidentes quando se mantém a concentração durante a execução das atividades. Distração é um fator gerador de acidentes. Executar os primeiros socorros com eficiência pode salvar vidas!

Gostou do DDS Primeiros Socorros? Então, não esqueça de acompanhar o Blog Segurança do Trabalho pelas redes sociais: TwitterFacebook e Google plus.


Veja também

Comentários

  1. Daniel

    Gostaria de poder repassar o texto mas a pagina esta bloqueando cópias.

    Creio que isso não é necessário tendo em vista que somos engenheiros e técnicos de segurança e utilizamos dos conhecimentos adquiridos aqui para repassar aos colaboradores

    Responder

Comentário