DDS – Solda TIG e MIG


Atualmente as soldas do tipo MIG e TIG são as mais utilizadas nas indústrias para unir partes e peças metálicas, devido principalmente à ausência de escoras e excelente acabamento.

Contudo a radiação emitida, por elas, pode causar queimaduras graves e os gases doenças respiratórias e outras doenças quando medidas preventivas não são tomadas.

Exposição a Radiação

Como tanto o processo de soldagem MIG como o TIG se dá pela abertura de um arco elétrico, que emite uma radiação que compreende desde o ultravioleta ao infravermelho, que estão intimamente ligadas a algumas doenças oftalmológicas e cutâneas.

Estima-se que a exposição excessiva a radiação ultravioleta é a principal causa de fotoqueratitis e câncer cutâneo não melanoma, enquanto o infravermelho está relacionado a catarata. Além de outras doenças oftalmológicas como oftalmia elétrica (principal motivo de fotofobia danos ao tecido conjuntivo e ao epitélio córneo), blefaritis crônica e conjuntivite.

Doenças Respiratórias

Ao abrir o arco elétrico, o metal é fundido e evaporado, se houver, junto com revestimento gerando alguns óxidos na forma de fumaça, que podem causar pneumoconiose, cujos sintomas são: dores no peito, dispneia, tosse, dores de cabeça, sensação de fraqueza, além de danos na função de ventilação pulmonar. A média de incidência dessa doença é de 18 anos e na maioria dos casos vem acompanhada de outras doenças como manganismo, febre de fumaça de metal e fluorose.

O ozônio (gás incolor e de cheiro irritante) quando inalado por longos períodos pode causar bronquite, enfisema e cirrose pulmonar. O inicio da intoxicação pode ser perceptível pela tosse, sensação de garganta seca e aperto no peito, perda de apetite e fraqueza.

Já o dióxido de nitrogênio (gás marrom avermelhado) ao ser aspirado, pode interagir com a água, nos alvéolos, formando ácido nítrico e nitroso, que irritam e corroem o tecido pulmonar, ocasionando a pneumonedema.

Disfunções sobre Sistema Nervoso

Alguns metais usados como elemento de liga em aços e ligas ferrosas, como alumínio, chumbo e manganês (manganismo), causam disfunções neurofisiológica, neuropsicológica e neuroetológiva, causando deficiência nas funções reguladoras do nervo parassimpático e aparecimento precoce dos sintomas da Síndrome de Parkinson.

Febre de fumaça de solda

A febre do soldador é causada pela inalação e intoxicação por óxidos. Após a intoxicação, a doença se manifesta entre 6-12 horas, cujos sintomas são: vertigem, dispneia, dores musculares e sensação de aperto no peito e fraqueza, seguido de febre súbita, leucocitose e aumento nos glóbulos brancos periféricos.

Outras Doenças

Ainda não se sabe ao certo a causa, mas acredita-se que o excesso de exposição ao calor e a toxidade, os soldadores sofrem com a redução da qualidade do sêmen, como espessamento, mudança de cor e mutações, já as soldadoras tem seu ciclo menstrua alterado, como aumento do volume e hemorragia menstrual, diminuição do período do ciclo menstrual, menalgia e no caso de gestantes pode ocorrer aborto espontâneo e nascimento precoce.

O monóxido de carbono é um gás inodoro que ao ser aspirado se liga facilmente a hemoglobina, que por sua vez, perde a função de carregar o oxigênio para os tecidos através do sangue, impedindo a circulação de oxigênio, causando necrose dos tecidos. O fígado e baço também são agredidos e o risco de tumor endócrino pancreático é maior.

NOTA: Devido a alta amperagem, a corrente elétrica pode romper a barreira dielétrica do equipamento e fechar o circuito em um objeto metálico, como anéis, pulseiras, relógios, correntes e celulares.

Medidas preventivas

Devido a toxidade dos gases é de suma importância que os soldadores utilizem máscaras nasobucal, equipamentos de proteção térmica como luvas, avental e blusão de couro, equipamento de proteção a radiação como as máscaras de solda.

Em relação ao ambiente, é possível melhorar a ventilação no ambiente, utilizando um soprador que acelera a remoção de poeiras e gases tóxicos.

Gostou do texto sobre solda TIG e MIG? Então, acompanhe o Blog Segurança do Trabalho pelas redes sociais: TwitterFacebook e Google plus.


Veja também

Comentários

  1. Thiago

    Bom Dia ;
    Excelente DDS, como nos deparamos com soldadores que utilizam este processo de solda sem utilizar os EPI´s necessários para sua proteção, a maioria só utilizam a mascara e acham que já estão se prevenindo totalmente, outros por falta de conhecimento e outros por ¨”ignorância” se tornam negligentes quanto ao uso dos EPI´s.Em contra partida devemos fazer a nossa parte que é orientar estes profissionais quanto aos riscos que estão expostos e como está se prevenindo de uma forma correta.

    Responder
  2. Amanda

    Boa tarde! Excelente matéria!
    Gostaria de saber o grau de insalubridade do trabalhador que usa esses tipos de solda.

    Responder

Comentário