O que é Medicina Ocupacional?


Saiba mais sobre o campo de atuação e a importância da Medicina Ocupacional.

O que é Medicina Ocupacional?

A Medicina Ocupacional ou Medicina do Trabalho é o ramo da ciência médica que estuda a relação entre a saúde dos trabalhadores e o seu ambiente de trabalho.

Sua atuação é predominantemente voltada para a prevenção de doenças e acidentes, bem como para a promoção da saúde e da melhoria na qualidade de vida dos trabalhadores.

Como surgiu a Medina Ocupacional?

A relação entre a saúde e o trabalho já é estudada pela Medicina desde os tempos de Hipócrates, na Antiguidade. No entanto, o assunto só começou a ser levado a sério pelos empregadores depois da Revolução Industrial.

Com a migração da população rural para as cidades e a aglomeração nos centros urbanos e em ambientes de trabalho absurdamente insalubres, surgiram as grandes epidemias, as doenças causadas pela falta de saneamento básico e o aumento no número de acidentes de trabalho.

Logo, os governantes perceberam que a população economicamente ativa de cidades inteiras seria dizimada se não fossem estabelecidas políticas eficientes de saúde pública. Nesse contexto, no início do século XIX foram criadas as primeiras leis de proteção à saúde dos trabalhadores. Essas leis sofreram constantes atualizações, sobretudo a partir dos anos 60, quando os movimentos sindicais e operários ganharam força.

No Brasil, a legislação sobre Medicina do Trabalho só começou a aparecer no início do século XX, também devido à pressão dos movimentos sindicais. Atualmente, o tema é tratado pelo capítulo V da CLT e pelas Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho.

⇒ Leia também: O que é Saúde Ocupacional e Medicina do Trabalho.

Quais são os objetivos da Medicina Ocupacional?

O foco principal da Medicina Ocupacional, conforme mencionado anteriormente, é a prevenção e o tratamento das doenças do trabalho e dos ferimentos causados por acidentes no ambiente laboral.

No entanto, pode-se apontar outros objetivos importantes dessa ciência. Por exemplo:

  • Promover melhorias na saúde física e mental e na qualidade de vida dos trabalhadores;
  • Conservar a higiene e a salubridade do ambiente de trabalho;
  • Fiscalizar o respeito à integridade física e psíquica dos trabalhadores;
  • Promover uma interação saudável entre a vida pessoal e profissional dos trabalhadores, bem como entre os integrantes da equipe de trabalho, reforçando as relações interpessoais;
  • Proporcionar aumento da produtividade da empresa sem ultrapassar o limite pessoal dos colaboradores;
  • Fiscalizar e melhorar continuamente as condições de trabalho.

Para ser um bom profissional, é importante que o Médico ou Enfermeiro do Trabalho também tenha formação em Clínica Médica e conhecimento na área de saúde pública e sua aplicação no ambiente de trabalho, bem como as variáveis sociais, tecnológicas, demográficas e territoriais da região onde atua.

Como a Medicina Ocupacional está presente nas empresas?

A Medicina Ocupacional é aplicada nas empresas através do PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional), implementado pela NR-07 em 1994.

Basicamente, o PCMSO estabelece as diretrizes internas para prevenção de danos à saúde dos trabalhadores e a realização dos exames médicos obrigatórios ao longo do período de vínculo empregatício.

Os requisitos mínimos para o PCMSO são estabelecidos pela NR-07, mas podem ser ampliados por meio das convenções coletivas.


Veja também

Comentário