DDS Coleta Seletiva


Certamente já deve ter ouvido falar a respeito da participação da coleta seletiva, em seu bairro, deslocamento, escola e empresa.

Mas você sabe o que significa Coleta Seletiva? Conhece a sua importância? Quais os benefícios para você, para o futuro e para o planeta? Como posso participar? Qual a minha responsabilidade nessa questão?

Muitas indagações são realizadas, motivo pelo qual muitas pessoas não participam, achando que uma andorinha só não faz verão, mas o importante é a ação local que causa o impacto global e você tem grande importância no que tange a coleta seletiva, pois é das ações de cada indivíduo que o impacto a médio e longo prazo serão denominados.

Mas, afinal, o que é Coleta Seletiva? Consiste na separação dos resíduos orgânicos e inorgânicos que tem destinos diferentes. Conheça como surgiu a coleta seletiva e quais os resíduos que podem fazer parte dessa coleta.

O Ministério do Meio Ambiente, por meio da resolução número 275/01 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA), estabeleceu o código de cores da coleta seletiva, ou seja, suas cores não são aleatórias e é de extrema importância que a empresa adote as cores padrão para sua adequada educação ambiental.

As cores e resíduos são:

DDS Coleta Seletiva - Blog Segurança do Trabalho

  • Azul – papel e/ou papelão (papel em geral, exceto papel higiênico, papel toalha e outros contaminados; caixa de papelão em geral);
  • Vermelho – plástico em geral (plástico em geral, como garrafas PET (Polietileno Tereftalato), PVC (Policloreto de Vinila), PEAD (Polietileno de Alta Densidade), PEBD (Polietileno de Baixa Densidade), entre outros);
  • Verde – vidro (vidros em geral, exceto espelho, vidros temperados e pirex);
  • Amarelo – metal/alumínio (latas de alumínio, panela e metais em geral);
  • Preto – madeira (cavacos, pedaços de madeira, entre outros);
  • Laranja – resíduos perigosos (resíduos químicos em geral, principalmente, pilhas, baterias, lâmpadas etc);
  • Branco – resíduos ambulatoriais e de serviços de saúde (hospitais, clínicas veterinárias, farmácias, drogarias, estúdios de tatuagem, clínicas de estéticas etc);
  • Roxo – resíduos radioativos (resíduos que contenham radiação em geral);
  • Marrom – resíduos orgânicos (restos de comida, animais e vegetação);
  • Cinza – resíduos geral não reciclável ou misturado, ou contaminado não passível de separação (resíduos que não se enquadram nos anteriores ou estão contaminados e não passíveis de descontaminação para que sejam reciclados).

A sua participação contribuirá para redução do volume de resíduos nos aterros sanitários, aumentando a vida útil de cada um deles, proporcionará geração de empregos para a inclusão social, uma cidade mais limpa e sustentável, e colaborará com a reciclagem, diminuindo a extração de recursos naturais finitos, economizando água, diminuindo o consumo de energia para geração de novos produtos, aumento do ciclo de vida do produto e com os resíduos orgânicos, ainda gerar adubo para um solo mais fértil, proporcionando alimentos mais saudáveis e multiplicando o uso do solo, fomentando a preservação da natureza.

Algumas dicas para participar da coleta seletiva:

  • Separe os orgânicos dos inorgânicos;
  • Higienize embalagens para não contaminar os resíduos e nem colaborar com a aparição de bichos;
  • Desenvolva a educação ambiental, incentive família, colegas e amigos a participarem dessa ação;
  • Participe dessa ação onde a coleta seletiva estiver implantada, se não existir, incentive e promova a ideia para que alcance mais pessoas.

A ação local, desenvolve o impacto global, medite, qual o futuro que deseja ter e deixar para as próximas gerações? Pense nisso!

Gostou da publicação sobre o DDS Coleta Seletiva? Então, acompanhe o Blog Segurança do Trabalho pelas redes sociais: Twitter, Facebook e Google plus.


Veja também

Comentário