Adiada por 90 dias a obrigatoriedade do novo extintor ABC


Nesta última segunda-feira (05) foi adiada a decisão de punir os condutores que fossem flagrados sem o novo extintor ABC.

A decisão foi tomada pelo ministro das cidades, Gilberto Kassab, em acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Os 90 dias de prazo para equipar os veículos com o novo equipamento devem começar a ser contados a partir da data em que uma nova resolução para a questão for divulgada, mas o órgão informou que já não multará os condutores que não possuírem o equipamento neste período.

⇒ Leia também: Resolução do Contran nº. 333, de 06 de novembro de 2009.

Ainda na manhã de ontem o Denatran mantinha a posição de não revogar a medida, que começou a vigorar no dia 1º de janeiro por decisão do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Porém, com um número crescente de reclamações e a informação de que as distribuidoras em todo o país estavam sem o equipamento, a decisão foi revogada. A multa que seria aplicada a motoristas flagrados sem o equipamento no carro era de R$127,69 mais a perda de 5 pontos na carteira de habilitação.

O diferencial do extintor ABC é que ele possui a capacidade de apagar incêndios em materiais sólidos, líquidos e eletricamente energizados, oferecendo assim maior praticidade e segurança aos condutores. Ele não pode ser recarregado, sendo necessária a aquisição de um novo equipamento caso ele seja usado ou tenha o prazo de validade vencido.

Antes da revogação da medida muitos condutores se viam encurralados, pois não conseguiam adquirir o novo equipamento de segurança e corriam o risco de sofrerem com a multa mais a perda dos pontos na carteira. Para muitos a saída seria evitar usar o carro até que os fornecedores do equipamento suprissem a demanda, mas para outros, que tinham o carro como instrumento de trabalho, o jeito era correr o risco.

A aquisição do novo extintor ABC é necessária para carros adquiridos antes de 2005, pois a partir desta data os veículos já passaram a ser equipados com este item de fábrica.


Veja também

Uma ideia sobre “Adiada por 90 dias a obrigatoriedade do novo extintor ABC

  1. Cosme Martins da Fonseca

    É por isto que estamos sempre na retaguarda da evolução, do desenvolvimento, de tudo enfim. Sempre deixamos tudo para última hora. É a entrega do imposto de renda sendo sempre prorrogada, é chegar atrasado para realizar a prova do vestibular, é a compra do extintor que já vem sendo divulgada a muito tempo, mas o brasileiro deixa sempre para última hora. Depois ficam querendo cobrar agilidade em algumas situações. O ‘fazer depois’ está inserido na cultura brasileira. Meu pai me ensinou a “não deixar para amanhã o que se pode fazer hoje”. Com certeza isso ajuda bastante a não ficarmos neste corre-corre.

    Responder

Comentário